segunda-feira, 23 de abril de 2012

Pequenas Grandes Coisas: Cerro da Cabeça

Em busca de diversão, exercicio físico e carregamento de energias positivas através do contacto com a natureza partimos de Moncarapacho em direcção ao Cerro da Cabeça. A subida ao Cerro é uma festa tradicional que se realiza na segunda-feira após a Páscoa. Após uma subida íngreme chegámos finalmente ao miradouro e ali ficamos a desfrutar a paisagem num rico piquenique. O trilho foi feito por nós e as imagens falam pelo percurso...
No cimo, a 249 metros de altitude a paisagem sobre a serra e a ria formosa é deslumbrante!
Obrigado amigos pelas alegrias partilhadas neste pequeno grande dia.

domingo, 22 de abril de 2012

Comes e Bebes de Beja

Beja tem sido e será no próximo ano a minha segunda casa pelo que me obriga a conhecer as suas "gentes" e os seus hábitos. A pizzaria Milano está em nº 1 na minha lista dos melhores locais para comer bem e barato. A palavra que melhor define este restaurante é a simpatia. Acrescentam o "cheirinho" à mousse de chocolate e ainda nos presenteiam com um chupa-chupa no final! Quando a intenção é petiscar e prolongar a noite o Bar Galeria do Desassossego é o mais aconselhado. Trata-se um local que se assemelha a uma taberna. Lugar simples e familiar, tipicamente alentejano! Aqui ficamos quatro, cinco e ... algumas horas comendo e bebendo um delicioso vinho alentejano... O melhor a fazer em Beja é mesmo comer e beber!

sexta-feira, 20 de abril de 2012

No dia 14 de Abril a viagem à Capital da Cultura foi publicada e dedicada ao meu grande amigo. Diogo Lisboa... em Guimarães fomos felizes :)

sábado, 7 de abril de 2012

Região do Douro



Vinde à terra do vinho, deuses novos!
Vinde porque é de mosto
O sorriso dos deuses e dos pobres
Quando a verdade lhes deslumbra o rosto.

Ouve Olimpos onde houver mar e montes.
Onde a flor da amargura deu perfume.
Onde a concha da mão tirou das fontes
Uma frescura que sabia a lume.

Vinde, amados senhores da juventude!
Tendes aqui o louro da virtude,
A oliveira da paz e o lírio agreste…

E carvalhos, e velhos castanheiros,
A cuja sombra um dormitar celeste
Pode tornar os sonhos verdadeiros.


Miguel Torga, Libertação, 1944


A região do douro é o resultado de uma luta constante e criativa. Um trabalho impressionante feito pelo homem e elevado pela UNESCO a Património Mundial da Humanidade em 2001.
“Doiro, poema geológico”, foi como o poeta Miguel Torga se referiu à Região do Douro e às suas gentes, integrados no chamado Alto Douro Vinhateiro.
Se este é um destino imperdível para quem procura diversidade de cenários, para um entusiasta de vinhos torna-se ainda mais interessante.
A sua paisagem montanhosa e dramática desperta odores que se completam com um trago do melhor vinho do Porto, nascido e criado nas vinhas rugosas que crescem nas escarpas que bordeiam o rio Douro.






A sua gastronomia emparelha na perfeição com o vinho. Adicione a esta ementa um encantador passeio de barco ou de comboio regional. Os passeios de barco não são possíveis nos meses invernosos por isso, tive que optar pelo comboio. Apesar de ser um passeio airoso, pretendo um dia fazê-lo de barco. No rio tem-se uma perspetiva diferente de todo o quadro deslumbrante.

Montes que não deixam de crescer, videiras que ninguém pode contar, rio que não para de correr, pedaço de viril beleza…

A passagem de comboio compreende a entrada ao emblemático Museu do Douro, no Peso da Régua, assim como a uma prova de um dos vinhos do Porto. No museu conta-se a história do desenvolvimento da região até aos dias de hoje e revelam-se quase todos os segredos do ilustre vinho. A Régua, como é conhecida, é o berço de toda esta prodigiosa beleza e ponto de partida para a descoberta de Região do Douro.




Aceite o desafio e delicie-se no “Castas e Pratos”. Trata-se de um espaço sofisticado que contempla um restaurante, wine bar, lounge e gourmet, no antigo armazém dos caminhos-de-ferro.




A cozinha é moderna e criativa, tendo por base os sabores durienses. Até à data galardoado com vários prémios, nomeadamente o Best of Wine Tourism, o prémio máximo (Diploma de Ouro) da Gastronomia com Vinho do Porto, o prémio da melhor carta de vinhos, entre outros.

Aos meus olhos, Barcelona brilha de noite e de dia

No dia 13 de Março a viajante do mundo esteve mais uma vez, aqui!

Esta viagem foi dedicada à minha e sempre amiga Filipa Graça.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Guimarães - Capital Europeia da Cultura

Situada no distrito de Braga, a encantadora cidade de Guimarães declama história nas suas ruelas estreitas e sinuosas. O seu centro histórico é um dos centros medievais mais bem preservados do país. Aqui se esconde a verdadeira alma da cidade. Casas quinhentistas, imponentes mansões e palácios, tabernas, restaurantes, clubes populares… Dão cor e reboliço à vida que apesar de tudo é bastante pacata.

video

D. Afonso Henriques escolheu esta antiga cidade romana como capital do Reino de Portugal após a sua vitória na Batalha de São Mamede em 1128.
Conhecida como o “Berço da Nação”, foi classificada como Património Mundial pela UNESCO em 2001.



Os “Vimaranenses” não podiam estar mais orgulhosos… A cidade que transpira amor e jovialidade recebeu este ano, a nomeação de Capital Europeia da Cultura.



Guimarães torna-se assim um destino turístico de excelência.Por esta oferta de monumentos é fácil perceber:










Na região das bacoradas a loucura tem livre-trânsito a qualquer hora do dia. Escrever no quadro de parede do posto de informação turística coisas do tipo “I love Guimarães, forever friends” com as respectivas assinaturas parece-me um acto usual. Será porque a cidade encontra-se repleta de corações?! Eu tenho a minha opinião que foi testada: o vinho do Douro aliado ao polvo panado que derrete na boca é qualquer coisa de transcendente!



No Largo do Toural estas e outras experiências gastronómicas são possíveis. Este largo é conhecido como o coração da cidade. Aqui estão localizadas as melhores pastelarias. Os “Cardeais” ou o doce conventual “torta de Guimarães” são deliciosos!

Torta de Guimarães: